Entendendo um pouco de cor luminosa e pigmentada.

O Designer Deve ser um exímio utilizador da cor, não só em relação a psicologia dela e influência sobre o comportamento humano, mas também a parte física.

O primeiro ponto a ser levanto é a diferenciação de cor pigmentada/física e a cor luminosa, que a cor é um espectro vibratório e também que enxergamos apenas uma curta faixa deste espectro, que é visível.

espectro

A pigmentada é a cor que imprimimos, fruto da mistura de 4 cores básicas CMYK (ciano, magenta, amarelo e preto) ou alguma cor especial (spot), que vão desde pantones comuns até cores metálicas como o prata e dourado. O que é interessante saber é que nossos olhos captam a reflexão da cor, resultante da luz branca do sol que bate nela (lembra das aulas de física?), reflete um determinado espectro visível. Reflexão de 100% do espectro resulta na cor branca, por isso se indica usar cores claras no verão, pois somos bombardeados de vibrações cromáticas o tempo todo.

Abaixo um diagrama mostrando a grosso modo como enxergamos a cor verde impressa:

Em branco

Já a cor luminosa, é o que vemos direto da fonte de luz, resultante da mistura de 3 cores luminosas RGB (vermelho, verde e azul), usado nos meios digitais com tela.
Veja abaixo uma tela de LED ampliada, cada pixel tem capacidade de emitir 100% de cada uma das 3 cores do RGB, o que resulta na cor branca, variando a intensidade de cada uma, podemos chegar a todo o espectro visível de emissão de luz.

LED

Enfim, só de entender isso, você já pode ir muito além do verde esperança e vermelho fúria. Boas experiências a todos!

 

senac sjc_pós_2014_blog design on the rocks_500x60px

post_patrocinado

Comentários

comments

Compartilhe

Sobre o autor

Designer apaixonado pelo que faz, fundador e editor do DESIGN on the ROCKS. Brasileiro, natural de Jacareí - SP. Atualmente trabalha como Freelancer de gráfico e produto.

Veja todos os artigos deDomenico Justo